sexta-feira, 7 de março de 2008

e por falar em amor...

Música Ambiente (Legião Urbana)

Se um dia fores embora
Te amarei bem mais do que esta hora
Me lembrarei de tudo que eu não disse
E de quando havia tudo que existe
Quando choramos abraçados
E caminhamos lado a lado
Por favor amor me acredite
Não há palavras para explicar o que eu sinto
Mesmo que tenhamos planejado
Um caminho diferente
Tenho mais do que eu preciso
Estar contigo é o bastante
Certas coisas de todo dia
Nos trazem a alegria
De caminhamos juntos lado a lado por amor
E quando eu for embora
Não, não chore por mim.

* * *

Tenho ouvido essa música, nas últimas semanas, quase que diariamente. Além de ter uma melodia muito envolvente, a letra é de uma ousadia poética que só pessoas com a sensibilidade do Renato Russo poderiam desfrutar. Falar de amor com palavras desse mundo, sem atribuir ás palavras seu puro sentido semântico: coisa de poeta. É assim que eu quero falar de amor. Como algo que transcende o entendimento comum. Como algo que não passa pelo senso comum. Quer seja romântico, intelectual, carnal, divino... não importa o conceito, quero falar de amor como uma construção "sem-fins-lucrativos". Como algo apenas. Pronto, é isso: Quero falar de amor como algo, e não do amor sendo algo para que já se tenha dado função, sentido, e conclusão...

E por falar em amor... "por favor amor me acredite, não há palavras pra explicar o que eu sinto..."

Ediane Soares

3 comentários:

Luciana disse...

Olá amigaa!
adorei seu blog!
estou aqui tbm^^

beijo;**

Isabelle Azevedo disse...

Eita dona Ediane. Isso é tão fácil!! Basta escrever sobre como sofremos por amor!!! Isso é mais universal do que qlq coisa!!! Adoro o seu blog!!!

bjão

Virnah disse...

"3 gritos" - Adorei isso! uiahauiha ;P

e o amor? ah, o amor é um estômago destruido por borboletas e um corpo tomado por sensações contrárias as do cérebro. :)

essas coisas de sem explicação. ;P