quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Implícito

Implícito não é ilícito. Faz parte do silêncio necessário esconder algumas questões. Esconder, não acobertar, guardar para si o que se sente. Implícito, o que está envolvido ou contido, mas não expresso claramente; não expresso em palavras, subentendido. Implícito não é ilícito. Não necessariamente.

Implícito

A maneira e o lugar comum
O princípio do precipício
Aberto
Ilícito
Incerto
Implícito...
No pedaço de espaço
O chamado
O amor
A doçura desse pensamento
Incendeia
E eu já não quero o teu amor
Eu já não sei querer
Mas há ainda o que me alivia
Há a imagem, a paisagem, a sintonia
Há a vontade, a vaidade, a fantasia
E se nada mais houver meu bem
Guarde pra você
Nossa poesia.
Guarde pra você
O que poderia...

Ediane Soares

3 comentários:

Luccio C. disse...

Tô cada vez mais orgulhoso de você. Da sua poesia e do seu brilho. Minha estrela preferida, minha poesia, minha florzinha do campo!

Um Beijão desse poeta babão.

Eu disse...

Gostei do blogger dos pés a cabeça, essa sitação do Sartre é maravilhosa assim como o poema ímplicito, não sei nem como explicar.

Wesley Alves disse...

Querida poetiza, obrigado pelo seu comentário.
Bem, estou de volta ao mundo dos blogs, agora para sempre...
Implícito: quando li esse seu texto/poema, uma agonia foi tomando conta de mim. Como, se eu não quisesse lê-lo, como se eu tivesse algo implícito. Bem, a verdade é que tenho: é implícito.