sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Necessidade

Necessidade.
Não sei bem o que é isso.
Trabalhar o dia todo, instigar o cansaço...
A correia...
Meu corpo diz que isso em tudo influi.
E essa tal necessidade de ficar acordada cumprindo horários inunda-me.
Rotina-me.
Consome minha filosofia e libera minha filo-poesia...
Não nego o ócio, trabalho.
E escrevo nas frações de segundo em que paro
E reparo.
Que no meio dessa simetria forçada, minha alegria não se perde em nada que ultrapasse um dia após outro dia de necessidade que nessa cidade avia-me...

Ediane Soares

Um comentário:

Brabolenta disse...

a necessidade... das tuas asas de poetisa para compor minha porção borboleta.(tbm quero ser borboleta)

By quase borboleta ^^

bjo!