quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Dos fins

Acontece que há
Marcelos, marmelos, martelos, motivos e bittencourt's
Há perdidos Diegos, velados segredos, cabeças de Douglas, corações de Hélades e afins.
E há também quem diga, dos Yuris da vida, "ele quis assim"
E é um "assim" tão soberbo, no mundo dos becos, que não tem mais fim...
Há um fim?
Haverá o fim?
Enfim.



"E há tempos nem os santos têm ao certo a medida da maldade. E há tempos são os jovens que adoecem. E há tempos o encanto está ausente e há ferrugem nos sorrisos, só o acaso estende os braços a quem procura abrigo e proteção..."

3 comentários:

s. disse...

que onda, hein? :/

Jorge Luan disse...

Luan Teixeira curtiu isso ;)
Ótima

Rebeca Xavier disse...

se fosse fecbook eu clicava em "curtir". o.o