terça-feira, 16 de dezembro de 2008

A chata da paróquia

.
Porque dela prescinde a angústia
De saber-se chata.
Impotente diante do nada
Absurdo que parece ser o momento...
Esse instante dentro de outro instante
Maior e mais conclusivo
A chata da paróquia só queria o alívio dos bacanas,
Da bonança que parece só baixar
Na carcaça dos viventes de vitrine.

Ediane Soares

.

Um comentário:

Amanda disse...

gosto dessa chata ai....mas pq tao "impotente diante do nada"...uma hora ela acha a saída certa!

a maior loucura desse mundo esta nesses rotulos....

o samba,por exemplo, ja foi chato pra quem o viu chato...e podem continuar pensando assim;
como q isso pode ser explicado?algo feito com a alma e só falar de amor!ser chamado de chato?mas existir existe quem diga isso....

sim,o problema nem sempre estar com a gente,mas eh responsável conferir,com a maior leveza possivel!








bjos na minha didiquinha amada!!!